As alternativas lácteas estão
se tornando frequentes na alimentação
dos consumidores globais?

Mercado e fatores que contribuem para o consumo de alternativas lácteas

Dados sobre o mercado de alternativas lácteas

O mercado de alternativas aos produtos lácteos apresenta uma grande oportunidade de crescimento. Estima-se que este mercado global aumente de US$ 22 bilhões em 2022 para US$ 31 bilhões em 2027, com uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 8% durante o período de projeção [Euromonitor 2022].

Além disso, esse segmento está vivenciando uma inovação significativa com o lançamento constante de novos produtos, como cremes e leites de origem vegetal.

Divisão de mercado similar ao mercado de laticínios:

 

As alternativas lácteas incluem todos os produtos alimentícios que simulam produtos lácteos de origem animal, substituindo proteínas lácteas por bases vegetais. Essa simulação leva a formatos de produtos semelhantes e, portanto, a uma segmentação de mercado similar à do mercado de laticínios, com produtos à base de plantas, tais como:

Novas categorias estão sendo constantemente criadas, impulsionadas por uma forte inovação no setor e pelo lançamento de novos produtos, como substitutos de creme líquido, cremes em pó, coberturas batidas e até mesmo sour cream que podem substituir ingredientes à base de laticínios em receitas.

5 categorias de fontes vegetais

O côco, a soja, as amêndoas e a aveia são as fontes mais populares para alternativas lácteas. No entanto, a contínua inovação para atender à crescente demanda dos consumidores significa que estas matérias-primas estão se diversificando.

Existem 5 principais categorias de fontes para alternativas lácteas:
[Sethi et al, Journal of Food Science and Technology, 2016 (e várias fontes)]

Baseadas em cereais
por exemplo, aveia, arroz, milho e espelta.

Baseadas em leguminosas
por exemplo, soja, amendoim, tremoço e feijão-fradinho.

Baseadas em nozes
por exemplo, amêndoa, coco, avelã, pistache e noz.

Baseadas em sementes
por exemplo, gergelim, linhaça, cânhamo e girassol.

Baseadas em pseudo-cereais
por exemplo, quinoa, teff e amaranto.

A Ásia lidera no consumo frequente de alternativas aos laticínios

 

O consumo e uso de leites vegetais não são novidades – os leites à base de plantas têm sido parte fundamental da dieta de muitas pessoas ao redor do mundo por centenas de anos. O leite de coco é um dos principais ingredientes no Sudeste Asiático, Sul da Ásia, Caribe e norte da América do Sul, e tem sido usado na culinária da Índia por milênios.
[Vegan Food & Living, 2018 (e várias fontes)].

Você sabia?

O leite de soja é mencionado pela primeira vez em textos chineses escritos em 1365 e foi trazido para o Sul da Europa há mais de mil anos, enquanto o leite de amêndoa era usado como uma bebida terapêutica ou ingrediente alimentar nas culturas cristã e islâmica na Idade Média. [Leite: Origem e significado do leite. Dicionário de Etimologia Online, 2018 (e várias fontes)]

Dairy analogues market share worldwide (Euromonitor 2022)

Dairy analogues market share across the world

Preocupações com a saúde impulsionam a demanda do consumidor

A alimentação à base de plantas é uma tendência cada vez mais forte, passando de uma categoria de nicho para uma categoria mainstream, especialmente nos países ocidentais. [Innova 2021]

O flexitarianismo representa um dos movimentos de estilo de vida que mais crescem. Em 2020, 23% dos consumidores em toda a Europa se consideravam flexitarianos. Embora vegetarianos e veganos ainda representem uma pequena proporção de consumidores, o crescimento deles é rápido. Entre 2016 e 2021, o número de consumidores que se consideravam veganos dobrou.

[Veganz Nutrition reports, 2021]

Surpreendentemente 38% dos consumidores globais afirmam que a saúde é a principal razão para consumir alternativas lácteas. [Innova Meat, Dairy & Alternative protein survey, 2021].
Mais especificamente, a saúde digestiva é frequentemente citada pelos consumidores como um motivo para adotar uma dieta livre de laticínios, sendo a sensibilidade/intolerância à lactose um problema crescente ao redor do mundo.

Circa de 65% da população adulta humana sofre de alguma forma de intolerância à lactose.[World Population Review, 2022].

De acordo com o mesmo estudo, outras razões principais para a adoção de produtos lácteos à base de plantas incluem preocupações com a sustentabilidade e o meio ambiente (18%) e razões éticas (10%). [Innova Meat, Dairy & Alternative protein survey, 2021]

As gerações mais jovens, como a Geração Z e os Millennials, são os consumidores mais ativos quando se trata de laticínios à base de plantas.

Alternativas ao leite – O maior sub segmento de alternativas lácteas

Group 22

As alternativas não lácteas ao leite lideram o caminho no segmento de alternativas aos laticínios, representando 88% do mercado global de alternativas lácteas em receita em 2022. O leite de soja liderou o mercado com uma participação de 37% na receita global, seguido pelo leite feito de amêndoas, coco, arroz e aveia. [Euromonitor, 2022].

Group 21

A Ásia-Pacífico domina o mercado de alternativas ao leite, representando 40% das vendas globais em 2020. O leite não lácteo tem sido usado por milênios nesta região, tanto como uma bebida quanto como ingrediente alimentar, e representa mais de 66% das vendas totais de leite de origem animal e vegetal no território da Ásia-Pacífico. [GrandViewResearch, 2020].

Group 20

Dessa forma, empresas tradicionais de laticínios adaptam suas ofertas para atender à demanda do consumidor por alternativas à base de plantas, impulsionando inovações na categoria de alternativas ao leite e outros produtos.

Alternativas ao queijo representam a subcategoria à base de plantas mais dinâmica

O mercado de alternativas ao queijo em números

O tamanho do mercado global de queijos à base de plantas foi avaliado em US$ 850 milhões em 2022 e espera-se que cresça a uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 12,8% de 2022 a 2027. A Europa Ocidental lidera em valor. As alternativas ao queijo compõem uma das categorias de crescimento mais rápido, com 609 lançamentos de produtos em 2022. [Euromonitor, 2022]

Os 3 principais formatos de alternativas ao queijo

 

Os fabricantes visam imitar os formatos tradicionais de queijo lácteo para atrair os consumidores – resultando em três principais tipos de alternativas ao queijo:

Emmental, Gruyère, Gouda, Cheddar, Parmesão, etc.
Ideal para ralar.

Mozzarela, Havarti, Fontina, queijo azul, Camembert, etc.
Ótimo para derreter.

Queijo cottage, creme de queijo, Ricota, requeijão, etc.
Para espalhar.

Coco, a base vegetal mais amplamente utilizada

 

O coco foi o principal ingrediente utilizado em 69% dos lançamentos de novos produtos (LNPs) em 2020, seguido pela batata (39%) e pela castanha de caju (20%) – embora muitas alternativas ao queijo utilizem uma mistura de 2 ou 3 bases vegetais.

Criando queijo à base de plantas: os desafios

Um dos principais desafios para a Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) é produzir alternativas ao queijo com uma variedade de sabores e texturas que lembrem queijo, e com a capacidade de derreter, para torná-los mais atraentes para os consumidores. Os fabricantes também precisam controlar notas específicas indesejadas – ligadas à base vegetal e à natureza do ingrediente.

Eleve o padrão das alternativas ao queijo com as soluções inovadoras à base de levedura da Biospringer

Ingredientes derivados de levedura: impulsionando a inovação em queijos de origem não animal

As propriedades da levedura abrem um mundo inteiro de possibilidades.

 

Ingredientes à base de levedura oferecem uma solução natural para alguns dos desafios mencionados acima, especialmente no que diz respeito à nutrição e à construção de sabores complexos e intensos, tornando-se assim ingredientes úteis no desenvolvimento de substitutos de queijo.

A composição dos ingredientes à base de levedura é naturalmente complexa, e eles são ricos em componentes de sabor, como proteínas, aminoácidos e nucleotídeos – o que explica a grande diversidade e intensidade de sabor dos ingredientes à base de levedura. Eles oferecem múltiplos benefícios: realçam sabores e aromas, trazem o gosto umami, contribuem para a redução de sal, mascaram sabores indesejáveis e muito mais.

Usá-los em diferentes combinações oferece possibilidades quase ilimitadas para construir perfis de sabor harmoniosos, complexos e ricos.

Biospringer: especialista em levedura e sabor há mais de 150 anos

Fundada em 1853, a Biospringer é especializada em ingredientes à base de levedura, incluindo extratos de levedura. Somos reconhecidos globalmente por nossa experiência em fermentação e sabor – por meio de nossas equipes especializadas de tecnólogos, flavoristas e painéis de degustação especializados.

 

Operamos uma rede mundial de Centros Culinários, especialistas em P&D e Análise Sensorial para apoiar nossos clientes. Estamos totalmente comprometidos em atender às expectativas dos consumidores e produtores. Por isso, garantimos ingredientes à base de levedura de alta qualidade para o desenvolvimento de produtos inovadores de alternativas ao queijo que atendam a todas as tendências alimentares naturais, veganas e de rótulo limpo atuais.

Vença os desafios na criação de alternativas ao queijo com as soluções à base de levedura da Biospringer

A Roda de Sabores 360° da Biospringer oferece 7 gamas-chave para formuladores de alimentos e bebidas, proporcionando uma variedade de benefícios complementares ao sabor que contribuem para o desenvolvimento de alternativas ao queijo saborosas.

Alcance um novo patamar com as soluções à base de levedura da Biospringer

Ferramentas potentes para a melhoria do sabor:

 

Intensifique os sabores de queijo e simule perfis de queijos mais “maturados” com Springer® Reveal
Traga o sabor Umami para aumentar o impacto do sabor e a sensação duradoura com Springer® Umami
Crie um perfil de queijo autêntico e sutil com Springer® Signature
Mascare ou reduza sabores indesejáveis com Springer® Mask

Contribuições para um perfil nutricional mais equilibrado:

 

Melhore o conteúdo proteico sem impactar o perfil de sabor e melhore a capacidade de derretimento com Springer Proteissimo™
Reduza o conteúdo de sal enquanto preserva a intensidade do sabor com Springer® Reveal or Springer® Umami

Produtos com propósito:
o compromisso da Biospringer com a inovação

Os produtos da Biospringer são inovadores, voltados para o consumidor e podem ser usados em todos os tipos de aplicações alimentares: alimentos e bebidas, alternativas lácteas e também à carne, além de receitas de doces e salgados.

Ótimo sabor, textura,
aroma e aparência

 

A composição complexa e única da levedura intensificará e trará harmonia.

 

Combinado com a expertise da Biospringer, os ingredientes à base de levedura oferecem infinitas possibilidades em termos de sabor (Springer® Reveal), trazendo umami (Springer® Umami), Intensificando o perfil de queijo (Springer® Signature)

Processamento
relativamente baixo

 

Processo simples composto de apenas 3 etapas:
fermentação, quebra e separação

Propriedades de textura
e derretimento

 

Springer Proteissimo™ melhora as propriedades de derretimento de queijos duros.

Alto conteúdo
proteico

 

Inovador fonte de proteína, is a Springer Proteissimo yeast protein and contains 70% of protein contribuin.

Sem alérgenos
ou OGMs

 

As cepas de levedura selecionadas para fabricar os ingredientes de levedura da Biospringer não são organismos geneticamente modificados,
e uma seleção de produtos tem a certificação “Non-GMO Project Verified”.

Lista de ingredientes
curta e similar

 

44% dos consumidores em todo o mundo estão familiarizados ou muito familiarizados com a levedura. *Source: “Karott, 2021, n=2140 people”

Baixo impacto
ambiental

 

A levedura requer uso limitado da terra. O uso de coprodutos para produzir levedura reduz o consumo de água e energia.